Quinta-feira, 20 de Setembro de 2007

*No palco...

 


 

 

Sapateia no palco
Ao som dos tambores,
Brilha debaixo das luzes da ribalta
 
Mas…
 
Se te pedirem
Nunca representes
 

 



Publicado por... Cöllyßry às 17:18

Link do Pensamento | Comentar | Adicionar aos favoritos
partilhar
65 comentários:
De Diva a 27 de Setembro de 2007 às 09:52
Não há pior do que viver a vida representando um papel que não é o nosso.
Beijokas 1000
De _E se eu fosse puta...Tu lias?_ a 27 de Setembro de 2007 às 12:36
Uma salva de palmas para ti.
*****************************
De Olhos de Mel a 27 de Setembro de 2007 às 13:10
Não faça da tua vida um teatro, mas no palco represente bem a tua vida!
Passando pra deixar beijinhos
De João Cordeiro a 27 de Setembro de 2007 às 16:20
Parabéns foi do melhor que tenho visto. Belíssimo espaço de cor, de subtileza e de muita ternura.

Adoro
É estranho deitar-me sem ti.
Mas ainda é mais estranho não acordar contigo a meu lado.
Penso que nunca te disse que adoro a forma como me encaixo em ti, quando nos deitamos.
Parece um ritual, ao qual os nossos corpos depressa se habituaram.
Penso que nunca te disse que amo o beijo que sempre me dás no ombro, antes de dizeres: ”Dorme bem, querido!”
Apoderas-te de mim, sempre que dormimos juntos.
Penso que nunca te disse o quanto me fazes enlouquecer sempre que tu tomas as rédeas. Monopolizas meu corpo e compras a minha alma, sempre que me proteges de tudo, menos de ti.
Penso que nunca te disse que me passo quando te deixas dominar nos movimentos.
Deitamo-nos. Assim que me encaixo no teu corpo, sinto a tua respiração descompassada.
Penso que nunca te disse o quanto é delicioso ouvir a tua respiração ao meu ouvido.
Adoro quando te insinuas para mim…
Adoro a tua resposta a isso: ”Isso é perigoso!”
Adoro que não me deixes sequer replicar.
Adoro quando me “atacas” porque já não queres esperar mais para me teres.
Adoro a tua expressão naquele minuto antes.
Adoro a do minuto a seguir.
Adoro todos os minutos em que te tornas minha.
Adoro deitar-me no teu peito, transpirado.
Adoro sentir-te quente.
Adoro o beijo que me dás sempre após...
Adoro o teu “Amo-te…”
Adoro a nossa conversas no depois...
Adoro, voltar a enroscar-me em ti.
Adoro recomeçar o ritual. Quando ele não acontece, surge-me uma insónia que não sei explicar...
Tu sabes? Claro que sabes.
Sabes que não é difícil deixar entrar alguém no nosso coração.

O que é difícil é deixar alguém sair.


Um pouquinho do meu Ano Louco

Beijinho sonhador

Comentar

.*sobre mim

.Pensamentos_recentes

. A lágrima...

. A perfeição...

. Caminho...

. Amor alheio...

. O amor...

. Se...

. Junta amigos e...

. O sorriso...

. A consciência...

. Há aqueles que amam...

. Pensamentos...

. Voz da consciência...

. A vida...

. Sofrimento...

. Pegadas na areia...

. Reflexo do passado...

. Natal...

. Seara produtiva...

. A verdade ...

. Grito da revolta...

. Há que ter coragem...

. Fraternidade...

. A vontade do ser...

. Absurdo...

. Obstáculos...

.pesquisar

 

.Arquivo

.subscrever feeds

blogs SAPO